Menu

Dilma cogitou deixar PT no auge da crise, no fim do ano passado

A presidente Dilma Rousseff durante solenidade de assinatura de contratos de patrocínio de futebol, no Palácio do Planalto, em Brasília (DF)
A edição de hoje, 1º, do Jornal Folha de São Paulo, revelou que a presidente Dilma Rousseff cogitou se licenciar do PT e propor a composição de um governo suprapartidário no momento em que a fratura entre ela e a cúpula de seu partido se tornou exposta, em dezembro do ano passado.

De acordo com a reportagem, as conversas sobre um afastamento formal da legenda à qual é filiada há 15 anos ocorreram em meio aos debates sobre qual posição os deputados do PT deveriam adotar no Conselho de Ética da Câmara sobre o processo que pode levar à cassação do presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).