Menu

"Se o Jubileu não chegar aos bolsos, não é um verdadeiro Jubileu", diz papa Francisco

O papa Francisco, em Audiência Geral na Praça São Pedro, nesta quarta-feira, 10, disse que para “construir uma sociedade sem discriminação” é necessário a “repartição justa dos recursos” para que a terra e o dinheiro sejam um bem de todos. “Seria lindo se a liberdade, a terra e o dinheiro voltassem a ser um bem para todos e não só para alguns como ocorre na atualidade”, afirmou Francisco.
 
Além disso, o papa acrescentou que o Jubileu Extraordinário da Misericórdia, que vai até o dia 20 de novembro, é um momento de se transformar e de ser generoso e solidário ao próximo. “Jubileu é para se transformar, para que nosso coração seja maior, mais generoso, mais cheio de Deus, mas lhe digo uma coisa, se o Jubileu não chegar aos bolsos, não é um verdadeiro Jubileu”, argumentou.
 
Francisco ressaltou que Deus deu confiança aos homens para administrarem a terra, por esse motivo não pode haver desigualdade social. “Fazer uma terra sem pobres é construir uma sociedade sem discriminação baseada na solidariedade, no compartilhamento e na repartição justa dos recursos”, afirmou.
 
Durante a Audiência Geral, o papa Francisco encorajou os fiéis a pedir a Deus para aprender a viver com as pessoas ao redor e que os ajude a abrir os corações, ao lembrar que nesta quarta-feira de cinzas, 10, inicia a Quaresma de acordo com o calendário litúrgico católico.
 
Redação O POVO Online