Menu

Quixeramobim entre os 41 municípios cearenses com altos índices de infestação do mosquito Aedes Aegypti

 A Secretaria de Saúde do Estado do Ceará divulgou nesta segunda-feira (10), o primeiro Levantamento Rápido de Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa) do ano. O percentual de municípios em situação satisfatória, de baixa infestação, aumentou de 28% para 41,4%. Este ano, pelo Índice de Infestação Predial (IPP), o Estado tem 41 municípios com alta infestação (acima de 3,9%), 33 com média infestação (entre 1% e 3,9%) e 23 com índice satisfatório (menor que 1%).

O LIRAa é o método amostral, desenvolvido e adotado a partir de 2003 pelo Programa Nacional de Controle da Dengue do Ministério da Saúde, cujos resultados permitem aos gestores direcionarem com mais precisão as medidas de prevenção e combate do mosquito e o controle das doenças por ele transmitidas – dengue, chikungunya e zika. Com mais informações coletadas, é possível identificar os bairros onde estão concentrados os focos de reprodução do mosquito, bem como o tipo de depósito onde as larvas foram encontradas. Os municípios com mais de 2 mil imóveis em sua zona urbana podem realizar o LIRAa. No Ceará, 162 (88%) dos 184 municípios se enquadram nos critérios para realização do levantamento.

O município Quixadá com um Índice de Infestação Predial (IPP) de 6,5 ficou entre as cidades que apresentaram alto índice de infestação do mosquito Aedes Aegypti. No Sertão Central, outros municípios que apresentaram alto índice de infestação foram as cidades de Quixeramobim com IPP de 10,4,  e Pedra Branca 5,0.


Página 4 de 5 Página 3 de 5 Página 2 de 5 Página 1 de 5