Menu

COLAPSO no ABASTECIMENTO > Quixeramobim inicia racionamento de água

Quixeramobim
O Serviço Autônomo de água e Esgoto (SAAE) de Quixeramobim anunciou o inicio do racionamento de água nesta cidade do Sertão Central. Com a decisão, tomada após várias discussões e debates sobre a situação hídrica do Município, agora é o quarto grande centro urbano do Interior do Ceará a utilizar um controle de distribuição regrada de água. As outras três cidades são Canindé, Crateús e Caririaçu. Quixeramobim, iniciou ontem, dia 5, o controle de distribuição de água por setores. A decisão foi tomada em razão dos baixos índices do Fogareiro e da Barragem, reservatórios de onde é captada a água para abastecimento à população.

Segundo o presidente do SAAE, José Ronilson de Paula, por enquanto há necessidade de racionamento apenas na área urbana de Quixeramobim. Mesmo assim a manobra, de corte no abastecimento pelo período de 12 horas, foi dividida para quatro setores da cidade. A cada três dias, um deles vai ficar sem abastecimento das 9 horas às 21 horas. Foi a alternativa encontrada para assegurar o fornecimento de água nas torneiras pelo menos até o fim do ano, enquanto a adutora ligando o Pedras Brancas, em Quixadá, ao Fogareiro, não é concluída.

Entretanto, o representante do SAAE não descarta a possibilidade do racionamento se acentuar. A interrupção poderá aumentar se os moradores não utilizarem a água racionalmente. Durante o mês de agosto, estudos serão realizados junto a Cogerh para avaliar o percentual de consumo em relação ao disponível no Fogareiro. É ele quem despeja água na Barragem Quixeramobim, hoje com 69% do nível de água. Mas esses dados não são reais. A Barragem está assoreada e não se sabe ao certo o seu aporte hídrico. Certo apenas o volume do Fogareiro, atualmente com 8,9%, o equivalente a 10,7 milhões/m³.


Na avaliação da gerente regional da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), Telma de Oliveira, a próxima cidade da bacia hidrográfica do Banabuiú a enfrentar racionamento será Madalena. O Açude Umari está apenas com 1,2% de sua capacidade. Como foi construído recentemente, em 2011, e não houve inverno regular nos anos seguintes, não acumulou água. Na próxima quarta-feira, 13, o Comitê da Sub-bacia do Banabuiú vai se reunir novamente para discutir as novas deliberações. O início do racionamento na terceira cidade da região será discutido. Conforme a gestora Boa Viagem também já enfrenta racionamento, acrescentou.

Fonte: Diário do Nordeste

TVSucesso